POLÍCIA

Capitão da Policia Militar lotado em Parnaíba é preso dentro de ônibus na BR-343

O policial que é suspeito de importunação sexual é pastor de uma igreja Evangélica.

14/10/2019 - 10:10

Um capitão da Polícia Militar do Piauí foi preso em flagrante dentro do ônibus Guanabara suspeito de crime de importunação sexual.

A denúncia foi feita pela vítima no último sábado (12) quando estava indo de Teresina para Parnaíba, litoral do Piauí. Os abusos, segundo a vítima, iniciaram próximo a cidade de Piripiri por volta de meio dia.

O suspeito foi identificado como capitão Castro, lotado no 2º BPM, lotado em Parnaíba.

O comandante da Polícia Militar de Piripiri, coronel Erisvaldo Viana, acompanhou pessoalmente a ocorrência. Ele disse que a passageira acusou o policial de tocar as partes íntimas enquanto dormia.

“Ele nega, veementemente, a acusação e disse que não sabe porque ela fez a denúncia”, disse o comandante que fez a prisão. O suspeito logo depois foi solto e responderá em liberdade.

Os dois comandantes de Piripiri e de Parnaíba confirmaram que o policial suspeito de importunação é pastor da igreja Evangélica. O militar tem mais de 30 anos de corporação e veio a Teresina para iniciar o processo para aposentadoria (reserva).

A assessoria de comunicação da Polícia Militar informou que tomará as medidas necessárias assim que receber a denúncia e o policial terá o direito de ampla defesa e contraditório.

A reportagem do Cidade Verde não conseguiu localizar o capitão para que ele desse sua versão dos fatos.

Nota da PM

A Polícia Militar do Estado do Piauí informa que por se tratar de um crime comum, as providências legais que o caso requer  estão sendo tomadas pela Polícia Judiciária e que a PMPI  assim que  receber o procedimento, tomará todas as medidas cabíveis, dando ao policial militar  acusado direito a ampla defesa e o contraditório,  dentro do que rege a legislação Castrense.

Teresina-PI, 13 de outubro  de 2019.

ELZA Rodrigues Ferreira – TC PM Diretora de Comunicação Social da PMPI

2 Comentários

  1. Heitor Folgierini disse:

    É muito estranho uma denúncia destas, sem provas robustas e a Impresa dá toda esta mídia informando ainda que o acusado é Pastor evangélico. Corretamente tanto a PMPI quanto a PCPI darem ao mesmo o direito constitucional do contraditório e da ampla defesa. E caso não fique provado o mesmo terá a mesma mídia caso entre com ação de danos morais?

  2. Acho que gente q não tem o q falar deveria ficar calado… É por causa de comentários como esse q muitas mulheres não fazem BO e tarados como esse aí continuam soltos e podem fazer isso com uma parente sua por exemplo…Tem q ter toda mídia sim…Ele é inocente ? Leva pra tua casa …
    As imagens do ônibus vão mostrar a inocência dele.

Deixe o seu comentário!

error: Conteúdo protegido!!!
%d blogueiros gostam disto: